MAÇONS DE GOIÁS SAEM ÀS RUAS: É PRECISO PINTAR OUTRO QUADRO É PRECISO MUDAR.

Por Ir.’. Barbosa Nunes
No poema "Navio Negreiro", Castro Alves, clama com alma ferida, "Dizei-me vós, Senhor Deus! Se é mentira, se é verdade, tanto horror perante os céus? Ó mar, por que não apagas com a esponja de suas vagas, de teu manto este borrão? Dizei-me vós, Senhor Deus, se eu deliro, ou se é verdade tanto horror perante os céus?" .
Com este introito, cumprimento os Grão-Mestres Luís Carlos de Castro Coelho, do Grande Oriente do Estado de Goiás e Adolfo Valadares, da Grande Loja Maçônica do Estado de Goiás, que neste domingo, 12 de abril, lideram e estão a frente pelas ruas e avenidas de Goiânia, da "Marcha da Moralidade, pela Reforma Politica e Corrupção Nunca Mais"

A potência histórica Grande Oriente do Brasil com 192 anos de presença nos grandes e decisivos acontecimentos políticos de nossa pátria, tem sua ação concentrada e alinhada com outras 104 organizações da sociedade civil brasileira, que reunidas na "Coalizão pela Reforma Democrática e Eleições Limpas", captam assinaturas por um projeto construído pelo maçom Marlon Reis, juiz de direito no Maranhão, denominado pai do "Ficha Limpa", que impediu candidaturas e afastou outras de fichas sujas da atividade politica.

Diz o Grão-Mestre Geral Marcos José da Silva e líder maior do Grande Oriente do Brasil que "O Brasil precisa ha tempos de uma reforma politica que encare a necessidade de combate ao uso do poder econômico nas eleições e que defina o sistema eleitoral, segundo regras claras e transparentes.

Acrescenta que os componentes do atual Congresso Nacional, dificultam ao máximo, mas somente combateremos a corrupção, se tivermos reforma politica protagonizada pela sociedade brasileira".

O Grande Oriente do Brasil, que tenho a honra de exercer o cargo maior de Grão-Mestre Geral, no período de 08 a 25 de abril, defende a proibição das doações empresariais, valoriza o debate que objetiva a mudança do sistema eleitoral, com luta por uma transparência do processo no sentido de fortalecer os partidos e impedir as siglas destituídas de representatividade, autoras de negociatas, sobretudo em épocas de eleições, com os tempos de televisão no horário eleitoral, que liberam a "peso de ouro", seus segundos a que tem direito. Em desdobramento são eleitos senadores e deputados que se vendem, recebendo propinas como é do conhecimento da população brasileira. Firmando esta convicção da Potência GOB, este posicionamento encontra respaldo na frase do Ministro Celso de Melo, do Supremo Tribunal Federal.

"As consequências resultam em ato indigno e criminoso do parlamentar que comprovadamente vende o seu voto e que também comercializa a sua atuação legislativa em troca de dinheiro e outras vantagens, nascendo a corrupção que deprime o sentido republicano da prática politica, compromete a integridade dos valores que informam e dão significado a própria ideia, frustra a consolidação das instituições, compromete a execução de políticas públicas em áreas como as da saude, da educação, da segurança pública e do próprio desenvolvimento do país, além de afetar o próprio princípio democrático.

Passou-se o momento da espera. Os maçons com a credibilidade das participações em movimentos sociais da história brasileira, chegaram a conclusão de norte a sul e leste a oeste do Brasil, que o momento indica a necessidade urgente e rápida: "É preciso pintar outro quadro é preciso mudar".


Parabéns Luís Carlos de Castro Coelho e Adolfo Valadares. Junto com vocês, irmãos, cunhadas, sobrinhos e amigos da maçonaria, estarei na "Marcha da Moralidade pela Reforma Política e Corrupção Nunca Mais", a partir do Bosque dos Buritis, com início as 9 horas da manhã deste domingo, 12 de Abril.
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro