Maçonaria em Caratinga, Santos e Mogi das Cruzes

*Por Barbosa Nunes
Praça Cesário Alvim e Catedral de São João Batista, Caratinga-MG
As comunidades maçônicas de Caratinga, Santos e Mogi das Cruzes, distinguiram-me com acolhida marcante nesta caminhada que exerço há longos anos, conduzindo o Programa “Maçonaria a Favor da Vida – Contra as Drogas”.  
Dias 7, 8 e 9 de maio, conduzido pelo Grão-Mestre Amintas de Araújo Xavier e Grão-Mestre Adjunto Eduardo Teixeira Rezende, cheguei à Caratinga, Minas Gerais, recebido pela lhaneza mineira, através de abraços de Adilson Castro Teodoro, Aloísio Mauro Ferraz Junqueira, Marcos Alves Barbosa Neto, Cícero Miranda e Antônio Bonfim, Luiz Fernando Cunha, coordenador regional e veneráveis mestres das Lojas Maçônicas “Caratinga Livre (centenária)”, “Obreiros de Caratinga”, “Fraternidade Acadêmica de Caratinga”, “Obreiros de São João de Bom Jesus do Galho” e “União e Paz de Ubaporanga”, bem como os Irmãos Olney Alves Pereira, Antônio Carlos Cruz, Eugênio Maria Gomes e muitos outros fraternos Irmãos da região. Leia mais

Proferi palestra no auditório do Centro Universitário Celso Simões Caldeira, de Caratinga, inteiramente lotado por alunos, professores e maçons, com a entrega aos presentes de revista pesquisa de nossa autoria, quando abordamos e debatemos o tema prevenção ao uso de drogas.

Na noite do mesmo dia, em sessão magna pública nos fizemos presentes na centenária Loja Maçônica “Caratinga Livre”, quando homenageados foram dois denonados e dedicados maçons.  Joaquim Coelho Filho (Quinzinho) e Joaquim Antônio Silva Neto, recebendo as comendas Dom Pedro I e Estrela da Distinção Maçônica.
Caratinga é termo de origem tupi.  Significa “cará branco”. Nome devido a falta de alimentação diversificada, o que fazia com que os primeiros habitantes se alimentassem do tubérculo “cará branco”, que serviu de alimentos para índios.
Menino Maluquinho de Caratinga-MG
Em 1891 foi criado o distrito sede e em 24 de junho de 1892, a vila foi elevada a município.  São João é seu padroeiro.  Data e santo de significado especial para os maçons.  Sua economia apoia-se na produção de café, pecuária leiteira e hortifruti. Nomes famosos são seus filhos, como o artista gráfico Ziraldo, jornalista e escritor Ruy Castro, publicitário Max Portes, economista global Miriam Leitão e o cantor Agnaldo Timóteo.  Também o renomado médico pediatra, filho de Caratinga, Archimedes Teodoro. “Menino Maluquinho”, personagem criado por Ziraldo há mais de 30 anos, foi eternizado numa praça de Caratinga em uma grande estátua.
Caratinga de muitas obras sociais maçônicas ao longo de mais um século da Loja “Caratinga Livre”.  Polo universitário, com sua praça principal cercada de palmeiras imperiais com mudas vindas do Rio de Janeiro, a época do império.  Na mesma praça a histórica Escola Princesa Isabel.  Carlos Drummond de Andrade gostava muito de Caratinga e poesias sua estão gravadas em bronze na praça principal.  Caratinga é traçada pela rodovia Rio-Bahia, contando  hoje com uma população aproximada de 100 mil habitantes.
De Caratinga fui à Santos.  Recebido no aeroporto de Congonhas pelos maçons Anibal Martinez e João José Viana, secretário e assessor do Grande Oriente do Brasil, com eles descendo a Serra do Mar em agradável viagem, para no dia 13 de maio receber o título de Membro Honorário da Loja “Barão de Mauá”, presidida pelo jovem venerável Fabiano Chinen, juntamente com João Carlos Intrieri Silva, Fábio de Oliveira Martins Pierry, Sílvio Camargo de Camargo, Ricardo Ferreira de Souza Lyra, amável Manuel Flora Correia e Marcio Morais Campos, este produtor e gestor da “Rádio 3 Pontos”, que mantém uma programação de alto estilo, divulgando todos os eventos maçônicos, sendo canal de união e comunicação, ouvida em 14 países.  Tive muito prazer em conhecer Márcio Campos com quem mantinha contatos há longo tempo e especial honra em passar a ser membro honorário da Loja Barão de Mauá, registrando também as agradáveis presenças dos Conselheiros Federais do GOB, Jocelim Mariano Silva e Estefan Kabbach e o deslocamento do Rio de Janeiro para a sessão, do Soberano Grande Primaz do Rito Brasileiro, Nei Inocêncio dos Santos e a presença divulgadora de grande nível da Rede Colmeia na pessoa do seu presidente Fernando Colacioppo, Secretário Geral Adjunto do GOB.
Santos histórica, com sua origem na chegada dos primeiros colonizadores portugueses em busca de riquezas.  Santos que tem a primeira Santa Casa de Misericórdia da América do Sul.  Abriga o maior porto da América Latina, faz parte da baixada santista que conta com a população em torno de 2 milhões de habitantes.  Santos também marca no “Livros dos Recordes” o maior jardim frontal de praia em extensão no mundo.  Santos envolvida na libertação dos escravos e na independência do país.  Santos da marca mundial “Pelé”, o Rei do futebol.  Santos com 40 Lojas maçônicas integrando a baixada santista maçônica, uma das mais representativas regiões do país que pratica à Arte Real com 97 Lojas muito atuantes.
De Santos à Mogi das Cruzes, levado fui pelos maçons Ariovaldo Torresson e Márcio Cesar de Castro Morais para sessão realizada no belo e amplo templo da Loja “Vale do Tietê”, que tem como venerável Omir Primo Sacomandi.  Mogi das Cruzes, nome que vem do tupi, “rio que serpenteia”, referindo-se ao Rio Tietê, que cruza o município.  Mogi das Cruzes começa como povoado por volta de 1560.  Era ponto de repouso dos bandeirantes, entre eles Brás Cubas.  O alvará que criou o município de Mogi das Cruzes foi assinado em 17 de agosto de 1661.  Em 13 de março de 1855 por Lei Provincial foi elevado à cidade.  Em 10 de abril de 1864 virou comarca.
Fato muito histórico e sempre enaltecido pelos “mogianos” é a narrativa registrando que Tiradentes perseguido pela policia, homiziou-se na casa de Domingos Fernandes, filho de Mogi, na Rua dos Latoeiros, hoje Rua Gonçalves Dias, ocorrendo à prisão de Joaquim José da Silva Xavier.
Mogi das Cruzes no alto da Serra do Itapety, com seu ponto mais alto, o “Pico do Urubu” com 1. 160 metros, grande atração turística.  Tem clima muito agradável, em torno de 20 graus, estando à 50 quilômetros da capital paulista com uma população em torno de 500 mil habitantes.  Tem duas universidades de grande porte, “Bras Cubas e Universidade de Mogi das Cruzes”.  Um dos maiores polos hortifrutigranjeiros do Brasil, com maior produção de caqui do país.  Sua colônia japonesa atinge cerca de 20% da população.  Indústrias como GM, Valtra, Gerdal e mais outras 900 demonstram a grandeza e a força empresarial da cidade.
Maurício de Souza, desenhista famoso e autor de inúmeros personagens infantis, nascido na vizinha Santa Isabel, deu seus primeiros passos artisticamente durante o período em que morou em Mogi das Cruzes.  
Conheci e percorri todas as instalações da Santa Casa de Mogi das Cruzes, onde nascem mais de 400 crianças por mês, muito bem administrada por um grupo de 25 pessoas, sendo 17 maçons, entre eles Ariovaldo Torresson, Deputado Federal maçônico, que junto com Márcio Cesar de Castro Morais, Delegado Litúrgico do Rito Brasileiro na região, me levaram a Mogi das Cruzes e me conduziram ao aeroporto de Congonhais de retorno a Goiânia.
Na Santa Casa de Mogi das Cruzes, nasceu o famoso e esperança do futebol brasileiro para esta próxima Copa, Neymar, que viveu na cidade até 5 anos de vida, com seu pai jogando futebol no União Futebol Club de Mogi.  Disseram-me que Neymar nunca mais voltou a Santa Casa de misericórdia, onde nasceu menino pobre, embora já tenha sido convidado por várias vezes.

Obrigado maçons de Caratinga, Santos e Mogi das Cruzes. 
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro