Carta de Maringá - Documento importante

Por Marcos Coimbra
Prof. Marcos Coimbra
Antes de entrarmos em férias, findas no início de maio, participamos do XI Congresso Maçônico do Grande Oriente do Brasil – Paraná, realizado em Maringá, na qualidade de palestrante e membro coadjuvante de elaboração de importante documento, a Carta de Maringá, assinada pelas autoridades maçônicas responsáveis pelo evento, que divulgamos abaixo, 
“Nós, maçons do Grande Oriente do Brasil – Paraná, reunidos no XI Congresso Maçônico do GOB-PR, na cidade de Maringá, nos dias 4 a 6 de abril de 2014, nos dirigimos ao povo maçônico em particular e à sociedade em geral, considerando: Leia mais

1. A reafirmação do nosso compromisso com a democracia e a construção de uma sociedade mais justa e fraterna, com a minimização das desigualdades e o acesso igualitário à educação, saúde e segurança, objetivando a consecução da paz social;

2. A manifestação da nossa preocupação com os graves problemas vivenciados por nosso País, especialmente a corrupção que se espalhou de forma endêmica, deixando a sociedade em estado de perplexidade e tomada por grande sensação de impotência na reversão de tal quadro;

3. O sentimento de que o sistema político partidário perdeu sua independência e não tem dado respostas aos conflitos econômicos, sociais e políticos que estão lentamente corroendo as bases de sustentação de nossa sociedade, ressaltando-se o crescimento da inflação e a falta de um projeto nacional de desenvolvimento, o que resultam na desnacionalização e desindustrialização da atividade econômica, transformando o país em mero fornecedor mundial de matérias-primas;

4. Que o crescimento dos índices de criminalidade, capitaneados pelo sistema de tráfico de drogas, torna os cidadãos reféns do crime, enjaulados em casas, enquanto os marginais agem livremente;

5. Que grupos radicais tentam desvirtuar manifestações legítimas mostrando ao mundo uma imagem distorcida de uma sociedade desestabilizada, em conflito, como se todo brasileiro concordasse com depredações, agressões ao patrimônio público e às forças de segurança, em completo desacordo com nossa percepção, nossos princípios e nossos sentimentos;

Declaramos que

6. Os maçons do GOB-PR assumem o compromisso pela manutenção da paz social e por uma reforma política efetiva, o que exigirá consciência e cuidado de cada um de seus membros na escolha de nossos representantes nas eleições que se aproximam;

7. Os maçons do GOB-PR não aceitam mais que a maioria omissa e silenciosa da sociedade brasileira permaneça apática e indiferente a tudo que está acontecendo no país, pois a continuar este estado de coisas, estaremos caminhando para o caos que já tomou conta de alguns dos países latino-americanos;
8. Os maçons do GOB-PR propugnam o fim da corrupção, o fim da omissão, o fim da indiferença, a manutenção dos valores e dos princípios de nossos antepassados, que estão presentes e não se omitirão diante das dificuldades por que passa o país e estarão vigilantes diante dos próximos momentos político e econômico que se sucederão para a construção do próximo cenário, mesmo que tenhamos que reinventar a indignação.

Dado e traçado no Oriente de Maringá, em 6 de abril de 2014.

Dalmo Wilson Louzada – Grão-mestre do GOB-PR; Carlos Ronaldo Lalla – V.M. da ARLS Maringá, nº 3336; José Plínio Silva Filho – Coordenador do XI Congresso Maçônico.”

*Marcos Coimbra é Professor, membro do Conselho Diretor do Cebres, titular da Academia Brasileira de Defesa e autor do livro Brasil Soberano.
mcoimbra@antares.com.br
Fonte: http://www.monitormercantil.com.br/
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro