COMENDA DO MÉRITO LITERÁRIO JOSÉ CASTELLANI

Por Barbosa Nunes

Escrevo este artigo em homenagem e agradecimentos aos integrantes da Loja Maçônica José Castellani, do Distrito Federal e ao maçom que lhe dá o nome.

José Castellani, médico oftalmologista, escritor, jornalista, historiador e autor de dezenas de livros maçônicos. Entre muitos jornais para os quais escreveu, foi colaborador de “O Estado de São Paulo”. Nasceu em Araraquara aos 29 de maio de 1937, vindo a falecer no dia 21 de novembro de 2004. Iniciou na maçonaria em 9 de novembro de 1965, na Loja Comércio e Ciências, da capital paulista, atingindo o Grau 33 do Rito Escocês. Obteve os mais destacados prêmios, comendas e centenas de homenagens. Deixou um legado cultural maçônico que continua e continuará a ser a fonte de conhecimentos, pesquisas, instruções e detalhes históricos do Brasil e da fundação do Grande Oriente do Brasil. É um fenômeno e assim será eternamente, na ampla literatura da Arte Real.

Em 1973, teve seu primeiro livro maçônico publicado pela Editora A Gazeta Maçônica, com o título de “Os maçons que fizeram a história do Brasil”. Entre muitas condecorações, recebeu a “Ordre Militaire et Hospitallier de Saint Lazare de Jerusalém” e a “Ordo Sancti Georgi”. Conforme registro do Grão-Mestre Honorário do Grande Oriente do Brasil, Hélio Pereira Leite, foi “incansável trabalhador em prol da educação e cultura maçônicas. Ocupou os mais altos postos da Ordem, em São Paulo e no Brasil, criando e reformulando o pensamento e as atitudes de uma época e influenciando toda uma geração com sua forma de agir e pensar”.

Entre as muitas obras, dezenas e dezenas, destacamos: “A Conjuração Mineira e a Maçonaria que não houve”,  “A Maçonaria e o Movimento Republicano Brasileiro”, “A Maçonaria na década da Abolição e da República”, “História do Grande Oriente do Brasil”, “Os maçons na Independência do Brasil e “Os maçons que fizeram a História do Brasil”.

Em 25 de outubro de 2007, nasceu no Grande Oriente do Distrito Federal a Loja Maçônica José Castellani, neste mês de outubro, completando 9 anos. Por resolução de 2014, foi instituída a Comenda do Mérito Literário José Castellani, com a justificativa de homenageá-lo como ser humano maçom, que marcou época com seus escritos anunciando nova era no entendimento e prática maçônica, sempre voltada às tradições. A tônica de suas obras foi na ciência e história. Formou gerações de maçons, contribuição que o tempo jamais ofuscará. A Comenda agracia maçons que tenham apresentado trabalhos de colaboração relevante para o engrandecimento da Maçonaria do Brasil.

Na data de 24 de outubro, comemorando o aniversário e relembrando os 12 anos da ausência material de José Castellani, a Loja que tem o seu nome, programou e realizou no Templo Nobre do Grande Oriente do Distrito Federal, uma organizada e emocionante sessão, para entrega das comendas, já em terceira etapa.

Evento muito prestigiado por convidados, familiares dos homenageados, maçons e autoridades maçônicas. Grão-Mestre Estadual do GODF e Adjunto, Lucas Galdeano e Reginaldo Gusmão de Albuquerque, Conselheiros Federais, Adilson Paula da Silva, Iram Velasco do Nascimento e Raymundo Regner de Oliveira Filho. Ministro do STJ Maçônico, Eugênio Lisboa Vilar de Melo. Secretário Geral de Orientação Ritualística do GOB para o Rito Escocês, Esmeraldino Henrique da Silva. As mulheres presentes foram representadas por Edla Homobono. O atual Venerável é Kleber Costa, que em homenagem ao seu antecessor, Mário Monteiro Chaves, passou-lhe a direção dos trabalhos.

Muito honrado estive presente e fui distinguido em ser agraciado com a Comenda do Mérito Literário José Castellani, que ainda me chegou às mãos, solenemente, pela entrega do Eminente Grão-Mestre Estadual Lucas Galdeano.

Mais ainda, pela alta importância de estar ao lado de homenageados, cada um com uma história competente, positiva e muito significativa. São eles, Marcos Antônio Pereira Noronha, José Robson Gouveia, Kennyo Ismail, Liberalino Reis de Oliveira, Valdemar Pereira dos Santos e Edilson Barbosa Veloso. “In memoriam”, foi concedida à Rizzardo da Camino. Escritor brasileiro. Nasceu em Garibaldi, Rio Grande do Sul e faleceu em dezembro de 2007. Publicou extensa obra sobre temas maçônicos e jurídicos. Foi um dos fundadores da Academia Maçônica de Letras. Em nome dos homenageados falou o escritor e palestrante Kennyo Ismail.


Registrando o meu agradecimento especial a todos os obreiros da Augusta, Respeitável Loja Simbólica José Castellani, 3883, pela deferência e pelo fraterno comunicado e convite do irmão Mário Monteiro Chaves e do atual Venerável Kléber Costa, dedico este artigo a José Castellani, concluindo-o com o texto do próprio Mário Monteiro Chaves.

“Mais do que referenciá-lo, devemos a José Castellani um legado impagável: desejo de continuar buscando as virtudes embutidas na história. Na publicação criteriosamente compilada da Rede Mundial, não se esgota a vida e obra deste exemplar maçom, mas, também propicia aos novos, José Castellani e sua visão clara de quem foi esse personagem ímpar na história da Maçonaria Brasileira. Admirado. As homenagens quantitativamente não traduzem a sua jornada, mas qualitativamente, sim. Nesta publicação as fontes foram preservadas e referenciadas, em intenção de colocar o que se encontra à disposição do mundo”.

 “É impossível debater a maçonaria sem passar pelos textos, idéias intelectuais, porte de homem de ação e maior historiador maçônico de todos os tempos”, que foi José Castellani.
  
Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil - barbosanunes@terra.com.br




Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro