EXPERIMENTE MUDAR

 (*) Por Barbosa Nunes
A autoajuda é uma prática baseada na utilização de seus próprios meios intelectuais para obter seus objetivos, metas ou solucionar problemas de cunho emocional, pessoal ou psicológico. É produtora de milhares de livros, vídeos e textos, sendo por muitos criticada como lucrativo ramo editorial de livros.
“Mas a verdade é que vivemos em um mundo inquieto, onde tudo parece estar de ponta cabeça. Buscamos respostas para os nossos próprios erros, olhamos para o cenário mundial, as manchetes nos jornais são de violência, fome, mentira, guerra, suicídios, fraudes, corrupção, desemprego. O ser humano se angustia, desanima e desespera. Pode ser que esse panorama nos leve a uma conclusão: Não tem mais jeito”.
Leio no presente momento três livros, com os seguintes títulos “Tem jeito”, de Cleto Coelho, Editora Canção Nova; “Arrancar Máscaras! Abandonar Papeis”, de John Powell e Loretta Braddy, Edições Loiola e “Experimente Mudar”, de Domingos Pascoal de Melo, Editora Perfil. A fundamentação definindo o que é autoajuda encontrei no primeiro livro.
No segundo há o registro do falecido Dag Hammarskjold, que foi Secretário Geral da ONU, sugerindo que nos tornamos peritos em explorar o espaço sideral, mas não desenvolvemos habilidades semelhantes para explorar nossos próprios espaços interiores pessoais, arrematando com a frase: “A mais longa viagem de alguém, é a viagem para dentro de si”. Os especialistas afirmam que o primeiro obstáculo à comunicação com o outro, não é um obstáculo entre mim e essa pessoa. O primeiro obstáculo encontra-se dentro de mim mesmo. O idoso Polônio em “Hamlet”, Ato I, Cena 3, dá um conselho a seu filho Laerte: “Isto acima de tudo: sejas verdadeiro contigo mesmo e deverá suceder, como a noite ao dia, que não poderás então, ser falso com ninguém”. A princípio, parece supérfluo o conselho para ser honesto comigo mesmo. Pergunto: Como posso mentir para mim mesmo?

Aqui e na integralidade da publicação, lamentavelmente fica extremamente atualizada para a quase totalidade dos homens e mulheres do mundo de hoje, especialmente no Brasil. Arranquem máscaras, abandonem papéis, sejam honestos consigo mesmos, desistindo de atos e papéis. O indivíduo leva um letreiro a sua frente por ele construído. Ele se anuncia e é tratado de acordo com o seu letreiro. Os outros conseguem ler esse letreiro muito claramente. Mas muitos por meio do engano, falsa autopropaganda, isto passe desapercebido.

No livro “Experimente Mudar”, a mim presenteado pelo irmão maçom Domingos Pascoal de Melo, membro da Loja Maçônica “Cotinguiba”, da cidade de Aracaju, Loja que tem como Venerável Mestre Ibrahim Salim, e Grande Oriente do Brasil – Sergipe, presidido pelo Eminente Lourival Mariano de Santana, encontro o incentivo para mudança. O jornalista e escritor Cléber Vieira, sobre “Experimente Mudar”, escreveu: “Domingos Pascoal de Melo, nos propõe algo que os grandes sábios vêm propondo a milhares de anos. Confúcio propôs a mesma coisa quando disse: “Somente os extremamente sábios, e os extremamente estúpidos, é que não mudam”. Horácio nos aconselha a mudar. Marco Aurélio e Aldous Huxley também. Rui Barbosa diz que: “Mudar é a glória dos que ignoravam”. Camões nos instiga a mudar quando diz: “mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. Muda-se o ser, muda-se a confiança; Todo o mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades”.

Ao recomendar as três publicações que poderão ser fontes para uma caminhada ao interior de cada um, destaco o livro de Domingos Pascoal de Melo, nascido na cidade de Groairas, interior do Ceará, graduado em Filosofia e Ciências Jurídicas e pós graduado em Gestão de Pessoas, advogado, jornalista, ocupante da cadeira 17 da Academia Sergipana de Letras e sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. Integrante também da Associação Sergipana de Imprensa, Associação Cearense de Jornalismo do Interior e Associação Cearense de Escritores.

“Experimente Mudar”. “Experimente dizer com mais frequência: obrigado, desculpe, com licença, por favor. Experimente falar num tom mais baixo e mais suave. Lembre-se de que às vezes somos odiados ou amados de acordo com o tom da voz que empregamos. Experimente sorrir. Experimente ouvir. Experimente, dê mais atenção, ouça mais e melhor e, sobretudo, dê respostas audíveis, entendíveis. Experimente ser mais honesto. Experimente amar. Experimente entender erros, fraquezas e defeitos, seus e principalmente, dos outros. Experimente mudar”.

Se as amigas e amigos de todos os sábados desejarem entrar em contato com Domingos Pascoal de Melo, informamos que ele se encontra disponível no dpascoalmkt@gmail.com e telefone (79) 9191-1324. Tenho muita honra e certeza de que estou indicando uma publicação que beneficia nossos relacionamentos.

Devo registrar e cumprimentar que neste sábado, 03 de outubro, está sendo lançada a “II Antologia Literária da Loja Maçônica Cotinguiba, de Conto, Crônica e Poesia”, organizada por Domingos Pascoal de Melo, que tem a finalidade de divulgar, incentivar e promover as artes literárias, premiar novos talentos, estimular a leitura e a produção da escrita nas escolas do ensino fundamental e médio, públicas e particulares do Estado de Sergipe, com premiações aos três primeiros colocados de cada categoria.

Parabenizo o Grão-Mestre Lourival Mariano de Santana, Veneráveis da Loja Maçônica Cotinguiba, Ibrahim Salim, desta segunda coletânea e Jilvan Pinto Monteiro, que instituiu o concurso em 2014 e membros do quadro da Loja “Cotinguiba”, ressaltando o interesse e a dedicação do escritor e maçom Domingos Pascoal de Melo. Parabéns Maçonaria Sergipana.


(*) Barbosa Nunes, é Grão-Mestre  Geral Adjunto  do Grande Oriente do Brasil - barbosanunes@terra.com.br.
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro