À FAMÍLIA MAÇÔNICA GOSPIANA: MANIFESTAÇÕES DO DIA 16 DE AGOSTO

GM-GOSP Benedito Marques Ballouk Filho
Caríssimos Irmãos, Cunhadas, Sobrinhos e Sobrinhas,
Cada vez mais crescente, assistimos, quase que atônitos e ao mesmo tempo com certa revolta, uma verdadeira avalanche que invade nossas casas por meio do noticiário, quer seja televisivo, impresso, radiofônico ou digital, sobre malfeitos que resultam da nefasta corrupção, em vários níveis de governo.
Atravessamos um momento delicado de nossa jovem democracia, aviltada por muito políticos corruptos, que fazem da coisa pública seu espúrio negócio em detrimento de nossa sociedade, especialmente àquela que mais necessita da atenção direta do Poder Público.
São bilhões de reais desviados em ações espúrias, extraindo de setores essenciais como saúde, educação, meio ambiente, assistência, cultura, entre outros, além dos investimentos necessários para os setores produtivos e estruturantes deste País.

Estamos em uma plena crise moral e ética no setor político Brasileiro e, ainda, com uma visão equivocada de ação estatal nas áreas monetária e financeira, associada à alta carga tributária e elevado custo produtivo que têm sufocado os setores empresarial e industrial, trazendo por conseqüência a queda da renda e o aumento no desemprego aos nossos cidadãos.

Vivemos num Estado emperrado pela burocracia, pelo atraso tecnológico, sem investimentos em logísticas, que acabam por amplificar a atual crise.

Na área social, o Terceiro Setor, que bravamente cumpre com o papel típico do Poder Público, saindo em defesa da cidadania e da assistência com várias ações voluntárias em todas as áreas que permeiam a sociedade, também passa a sentir dificuldades na sua árdua tarefa. São recursos que atrasam e outros que nunca chegarão, por terem sido desviados na origem, quer por visão equivocada dos dirigentes públicos, quer pela corrupção que literalmente assalta os parcos recursos da arrecadação dos altos impostos.

Não poderíamos deixar de registrar que, nos idos de 2007, muito antes desse quadro de corrupção existente e propalado ganhar as páginas e a mídia de modo em geral, por nossa iniciativa, a Maçonaria Paulista já houvera levantado a Bandeira “Contra a Corrupção e a Luta pela Dignidade no Exercício do Poder”, tema que se tornou objeto de um livro que publiquei em parceria com o saudoso Ir.´. Ronald Amaral Kuntz.

Não que tenhamos sido visionários, mas naquela época já sentíamos o vírus da corrupção esgarçando o tecido social de nossa Pátria e decidimos conclamar todos os homens livres e de bons costumes para esta luta cívica, em prol das gerações futuras e em defesa de nosso País e de nossas famílias.

Naquele momento, ao invés de bradar contra a imoralidade que se iniciava, partimos para um programa inovador, criticado até mesmo por alguns setores de nossa Sublime Instituição: “A Reinserção da Maçonaria na Política”, nascendo assim o Grupo Estadual de Ação Política (GEAP), que objetivava, e objetiva, a ocupação do espaço hoje tomado pelo corrupto e sem princípios, por Homens de Bem, apoiados por uma Instituição que tem uma historicidade de quase dois séculos na defesa da Pátria e da Humanidade.

Esse programa, hoje, ganhou a musculatura necessária e abnegados Irmãos buscam difundir seus princípios. O GEAP é uma realidade viva nos dias de hoje, que muito contribuirá para a Construção Social tão propalada em nossos Rituais e por muito tão olvidada por àqueles que certa feita apenas leram que “as calamidades do presente não vencidas são o ônus terrível do amanhã”.

Com um cenário preocupante e desolador, convocamos nossos queridos Irmãos Maçons da Jurisdição do Grande Oriente de São Paulo (GOSP) para que participem, de forma pacifica e ordeira, das manifestações que ocorrerão no dia 16 de Agosto, demonstrando, cabalmente, toda a nossa perplexidade e indignação contra a corrupção existente em todo e quaisquer níveis de Governo que integram nossa estrutura Federativa Brasileira.

Que essa convocação, que estamos sugerindo, seja feita não com nossos símbolos, mas com nossa coragem cívica e cidadã, sem paramentos, lapelas ou outras honrarias a serem ostentadas, mas com a força da nossa capilaridade, fazendo com que essa sociedade de “homens inteligentes” dê sua parcela de contribuição tal qual muitos que passaram por suas Colunas fizeram em favor de um povo usurpado pelo poder público e vitima dessa infame corrupção que assola o nosso querido Brasil.

Engajem-se, meus queridos irmãos e família maçônica Gospiana, para mostrarmos no dia da manifestação que estamos presentes, em defesa dos mais comezinhos direitos de nossa sociedade, aviltados há muito pelos escândalos sucessivos de corrupção.

É chegada a hora de os maçons deixarem a plateia e serem protagonistas no processo de evolução da sociedade.

Formemos, então, nossa Cadeia de União.

Fraternalmente,

 BENEDITO MARQUES BALLOUK FILHO
Eminente Grão-Mestre Estadual do Grande Oriente de São Paulo (GOSP)

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO




Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro