ANTIGA ORDEM ÁRABE DOS NOBRES DO SANTUÁRIO MÍSTICO

A Antiga Ordem Árabe dos Nobres do Santuário Místico, comumente conhecida como Shriners e AAONMS (Ancient Arabic Order of the Nobles of the Mystic Shrine), estabelecida em 1870 é um corpo paramaçonico, com sede nos Estados Unidos. A organização é mais conhecida pelos Hospitais Shriners para Crianças que administram e pelos barretes árabe, vermelho, que vestem.
Em 1870, havia milhares maçons em Nova York, muitos dos quais almoçavam no chalé Knickerbocker em uma mesa especial, no segundo andar. Lá, a idéia de uma nova fraternidade de maçons salientando diversão e companheirismo foi discutida. Dr. Walter M. Fleming, DM, e William J. Florença levaram a idéia a sério o suficiente para ela ser criada.

Florença, um ator renomado no mundo, durante uma turnê em Marselha, foi convidado para uma festa dada por um diplomata árabe. A animação era uma elaborada encenação de uma comédia musical. Na sua conclusão, os participantes tornaram-se membros de uma sociedade secreta. Florença registrou inúmeras notas e desenhos em sua visão inicial e em duas outras ocasiões, uma vez que, em Argélia e uma vez no Cairo. Quando ele voltou para Nova York, em 1870, mostrou seu material para Fleming.
Fleming levou as idéias fornecidas por Florença e as converteram em que se tornaria a "Antiga Ordem Árabe dos Nobres do Santuário Místico” (AAONMS). Fleming criou o ritual, o emblema e os trajes. Florença e Fleming foram iniciados em 13 de agosto de 1870, e iniciaram outros 11 membros em 16 de junho de 1871.
O grupo adotou um tema do Oriente Médio e marcaram para breve uma reunião na sede do Templo Mesquita (embora o termo templo tenha sido agora substituído por Shrine Auditorium ou Centro do Santuário). O primeiro Templo estabelecido foi o Templo Mecca (hoje conhecido como Shriners Mecca), com sede no New York City Masonic Hall em 26 de setembro de 1872. Fleming foi o primeiro Soberano.
O barrete vermelho com um pendão preto, é conhecido com Fez, é o símbolo mais característico do Santuário, foi transmitido através dos tempos. Seu nome deriva do lugar onde ele foi fabricado na santa cidade de Fez, Marrocos. O barrete foi escolhido como a parte árabe do Santuário (Oriente Médio) a temática em torno do qual a cor e o esplendor do Santuário foram desenvolvidos.
Em 1875, havia apenas 43 Shriners na organização. Em um esforço para estimular a adesão, a 6 de junho de 1876 em uma reunião no Templo Meca, o Grande Conselho Imperial da Antiga Ordem dos Nobres do Santuário Místico na América do Norte foi criado. Fleming foi eleito o primeiro Soberano. Depois de algumas outras reformulações, em 1878 existiam 425 membros em 13 templos em oito estados, e em 1888, havia 7.210 membros em 48 templos nos Estados Unidos e Canadá. Pela Sessão Imperial, realizada em Washington, DC, em 1900, havia 55.000 membros e 82 templos.
Atualmente existem cerca de 375.000 membros e 191 templos nos EUA, Canadá, México e na República do Panamá.
O Shriners Internacional apóia os Shriners Hospitals for Children (Hospitais Shriners para Crianças), sistema internacional com 22 hospitais dedicados aos cuidados de saúde das crianças, proporcionando atendimento pediátrico, investigação inovadora e excelente programas de ensino.
Desde 1922, os Hospitais Shriners para Crianças tem melhorado significativamente a vida de mais de 865.000 crianças.

SHRINERS NO BRASIL
O Brasil Shriners Clube uma instituição paramaçônica que surge no pais com o objetivo de fazer mais um trabalho de benemerência digno de nossa sociedade. O objetivo da fundação do Clube é estar habilitado para encaminhar aos hospitais dos Estados Unidos pacientes de 0 a 18 anos, para serem tratados de problemas graves relacionados à ortopedia, queimaduras, lábio leporino e espinha bífida, dentre outras especialidades médicas sem custos de hospital. O transporte, do paciente e de um acompanhante, também será provido pelo clube que é formado por Mestres Maçons da Maçonaria Unida do Rio Grande do Sul.

Os valores maçônicos, nossos princípios, muitas vezes corporificados na benemerência e a caridade que todo maçom deve proporcionar ao necessitado, deve sair das quatro paredes dos templos e chegar onde necessário no seio da sociedade onde plantamos nossos princípios e auxiliando aos necessitados, no caso dos Shriners, às crianças que precisam de cuidados, sejam elas filhas de Irmãos, sejam filhas de profanos.
Share on Google Plus

Editor Anônimo

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Nome

E-mail *

Mensagem *