Vencemos todos nos!

Por Deo Mário Siqueira
Foram dias de contrastes e algumas incertezas mas os perseverantes sempre se presenteiam com o amanhã. E ele vem aos borbotões mesmo sendo obvio sua chegada.
Quando olhamos as primeiras paginas da agenda ora finda vemos que o tempo, embora estático, passou muito depressa; ou será que perdemos sua noção? Faltaram horas aos nossos dias ou sobrou tarefa mal administrada? Fomos proativos e produtivos nas nossas atribuições ou empurramos com a barriga, herança via de regra de pouca organização e mal planejamento?
Os especialistas afirmam que devido à velocidade imposta pela informação no dia a dia a gente acaba se perdendo e deixando pra depois, ou seja, acumulando coisas simples ate que elas formem um quebra cabeça nada complexo porem trabalhoso e ai nos estressamos e entramos em pânico ante coisas banais de fácil resolução quando eliminadas de pronto. O remédio é não deixar para amanhã se posso fazer AGORA.
Paralelamente aos fatos subjetivos vêm aqueles inexoráveis e então percebemos que não administrar nosso dia a dia pode ser as vezes letal -ou quase- e muitas vezes deixam sequelas e, pior, cicatrizes. Indeléveis mas benvindas se vistas (literalmente) como marcos ou sarrafos a serem alcançados ou vencidos. Tudo enfim menos estética para que induzam ao novo e ao amanhã planejado e RESOLVIDO sempre que possível na hora.
Alguns fatos hoje explorados nos meios de comunicação poderiam ter sido minimizados, caso houvesse mais interesse de quem de direito, simplesmente dando mais destaque ao trigo que ao joio e sobretudo buscando não glamourizar atos cruéis e muitas vezes insanos praticados por cidadão criados apenas para exigir direitos à revelia do cumprimento de deveres. Depurando a informação e o entretenimento em prol da educação e da qualidade antes do interesse cruel apenas no ibope e/ou no vil metal. Focando causas externas cujo desfecho se faz previsível e óbvio, como por exemplo o ato daninho de descartar restos ou lixo a céu aberto cuja consequência inevitável sempre será o aumento do risco, que em determinados e previsíveis fatos naturais como chuvas de verão, acontecem. Alias, o acidente do MMA foi-nos exposto ad nauseam pela mídia patropi mas vejam se o do piloto foi exibido?...
Educação mais uma vez faria a diferença e suprimiria, senão de vez, pelo menos dando esperanças de dias melhores e maiores pela organização pre determinada. Não confundir com censura e sim com LIMITES.
Nosso estado virou destaque via NASA que alertou sobre uma nunca imaginada tão alta concentração de chuvas e nem assim a autoridade constituída teve a sensibilidade de pagar ao sistema e inserir no intervalo dos lixo-programas televisivos alertas SÉRIOS do risco aumentado por ações irresponsáveis daqueles que acabam vítimas da própria ignorância opcional visto que sendo educado, o homem tende a se auto preservar e assim perceber que a natureza merece o devido respeito e sua preservação torna "naturais" os fatos naturais, por simples redundância...
Hoje já é amanhã e a contagem regressiva para um ano prenhe de tendências à ação demagógica daqueles mesmos que apenas se elegem para locupletar-se já está em andamento, arquitetando planos malignos para usar a bola e o circo baseado no valetudo em favor da sua permanência nas tetas da vaca profana cujo leite nunca acaba a despeito do enorme desperdício.
Chato eu, não? Então PREPARA, a ditadora global já anunciou na virada de ontem pra hoje que 2014 é ano de eleger PRESIDENTA.
Ato falho ou foco sub liminar?

The cow is going to the swamp!?
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro