Quando pedir é humilhante

Por Núbia Silveira
Do Sul 21
Antes de sair de casa para visitar algum amigo, meus pais costumavam orientar as quatro filhas: “Não peçam nada. E se oferecerem algo, agradeçam e não aceitem. Sejam educadas”. Aos poucos, aceitar foi liberado. Pedir, jamais. Já adulta, me dei conta que pedir algo a alguém não tira pedaço. Nem é falta de educação. Sempre me senti bem podendo ajudar amigos e conhecidos no que é possível. Gosto de receber pedidos. Por que, então, não fazê-los? Solicitar algo é prova de confiança em quem convive conosco, nos conhece, nos aprecia e – mesmo que esteja longe – se sente feliz em nos ajudar.

Aos poucos, fui relaxando. Incomodo minhas amigas e meus amigos para que leiam e corrijam meus textos, mesmo quando estão cheios de trabalho. Peço que me ensinem algo que desconheço, me emprestem livros e discos, ouçam minhas angústias… Há sempre um pedido a ser feito. E não me sinto humilhada por isso. Sinto-me, isso, sim, mais próxima deles. Fico pensando: se um dia não tiver amigos aos quais pedir algo, a minha vida será vazia.

Mas, há um momento em que pedir se torna humilhação. É quando precisamos implorar por algo a que temos direito, como um leito em hospital. Há dois anos e meio, desde que minha mãe teve um AVC, convivo com esta realidade, conhecida por milhões de brasileiros: emergências lotadas, planos de saúde que não cumprem o que prometem, hospitais negando leitos, porque não recebem o que acham ou o que realmente deveriam receber dos planos de saúde. A única solução é recorrer a amigos, cujos amigos têm poder para conseguir o lugar que de direito pertence ao paciente. Nesses momentos, choro de raiva e de humilhação.

Além de me sentir humilhada, enfrento um drama de consciência. Sinto-me privilegiada por ter amigos com amigos que podem resolver o meu problema. E quem não os têm? Ao recorrer a alguém, nesta hora de aflição, estou agindo certo? Estou passando por cima de outra pessoa? Fico me remoendo, em conflito. Mas, ao ver minha mãe sofrendo, cedo e faço o pedido, na mais profunda humilhação. Ter um leito negado e sentir-se humilhado ao pedir por ele são situações pelas quais ninguém deveria passar.
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro