EVARISTO: O HOMEM, O LÍDER E A CIDADE

Por Barbosa Nunes (*)

Incentivado pelo jornalista e maçom Olavo Tormim, iniciei em 5 de fevereiro de 2011, uma caminhada com o primeiro artigo no Caderno Opinião Pública, do Diário da Manhã, intitulado “A proposta de Marconi é humana”. Referia-me à iniciativa do “Centro de Reabilitação e Excelência de Dependentes Químicos – Credeq”. Hoje uma realidade. Sugerimos ao governador, que enviou mensagem à Assembleia Estadual, propondo o nome de Jamil Issy, maçom, escritor, toxicologista, professor universitário e um dos fundadores junto conosco de “Maçonaria a Favor da Vida – Contra as Drogas”, como homenagem, para o primeiro Credeq.  Aprovada pela Assembleia Estadual, tornou-se oficialmente Credeq - Jamil Issy. Encontra-se em funcionamento. Ainda não o conhecemos, mas esperamos convite para conhecê-lo em breve, oportunidade que agradeceremos o reconhecimento a Jamil Issy.

Agora, chegando ao artigo 300, sem nenhuma interrupção nestes 5 anos e 9 meses, dedico a José Evaristo dos Santos, esta minha conquista, alcançada por ter este espaço único na imprensa brasileira, que o Diário da Manhã concede aos que desejam se manifestar, sem nenhuma exceção.

No próximo dia 10 de novembro, às 20 horas, na sede da Federação do Comércio do Estado de Goiás – Fecomércio, será lançado o livro de Heloisa Capel, Editora PUC Goiás, intitulado: “EVARISTO, o homem, o líder e a cidade”. Sinto-me muito honrado em estar presente na página 276, quando em 2014, José Evaristo dos Santos era empossado no Conselho Federal do GOB, por mim presidido.

Heloisa Capel, filha de um espanhol, maçom, mais patriota que muitos brasileiros, saudoso “Capel”, em suas “Primeiras Palavras”, na página 17, registra:

“É preciso dizer que a construção do trabalho, revelou a força de todos os “Evaristos”, reunidos no meu biografado: nos que o antecederam, como o avô paterno, homônimo; em seu pai, a excepcional figura de Alcides Evaristo; seus irmãos Darlô Evaristo e Dugmar Evaristo; e finalmente, seus filhos, Cláudio Evaristo e Fábio Evaristo, além dos seus netos. Sou grata a todos os Evaristos reunidos no homem, que tive oportunidade de conhecer e respeitar. O título do livro foi inspirado por tal gratidão”.

“Os textos são emoldurados com a poesia de Sônia Maria Santos, sua esposa, poetisa. Foi uma forma de homenageá-la e atribuir os créditos de uma vida partilhada em sacrifícios e muito trabalho, existência forjada no delicado encontro entre as aspirações pessoais e as causas coletivas. Quando procurava resumir a interpretação sobre os muitos ditos e não ditos de cada item, Sônia sempre comparecia como uma aparição para solucionar tudo em poucas linhas poéticas”.

A Coordenadora Geral da Editora da PUC-Goiás, Nair Maria Di Oliveira, nas orelhas da publicação diz: “Com sensibilidade e esforço de distanciamento, a autora traça o perfil de vida de uma das personalidades mais prestigiadas do Estado de Goiás, José Evaristo dos Santos, a que se refere, simplesmente como Evaristo, reclamando a força metonímica de seus ancestrais. Presidente da Federação do Comércio desde 2004. Sua ação em entidades associativas tem sido um marco. Mas é o homem Evaristo que a autora persegue na trajetória dos inícios e revela entre metáforas poéticas e ações cotidianas, esforço que a fará submeter-se às realizações do líder e sua atuação nas cidades do Estado. O texto explora o itinerário humano e profissional, seu envolvimento com atividades classistas, a que tem se dedicado em grande parte da vida”. Concluindo: “São os méritos da vida de um homem que, ao crescer, faz com que se ampliem horizontes e realizações de muitos”.

Hélio Moreira, conselheiro federal do GOB, é o prefaciador da publicação “EVARISTO o homem, o líder e a cidade”, teve a honra de fazer a apresentação de José Evaristo aos 33 membros que compõem o Conselho Federal do Grande Oriente do Brasil. Registra no prefácio do livro de autoria de Heloisa Capel:

“Nesta fase tão triste da política brasileira, surge este homem de caráter sem jaça, de mãos limpas e que após tantos anos à frente de várias entidades de classe, onde se movimentam milhões de reais, ele continua sendo modesto lojista, proprietário da Loja “Cinzel”, que fez história no comércio goiano. A sua biografia como os leitores terão oportunidade de verificar ao ler o livro, retrata o homem ético e de moral ilibada que ele sempre foi e continuará sendo e, na procura de uma definição ou diferenciação entre estes dois termos, gostaria de pedir ajuda a um maçom, o grande escritor irlandês Oscar Wilde e repetir o que ele escreveu no seu livro “Aforismos”. “Tudo aquilo que o cidadão faz quando está em público chamamos de ética e se esta mesma ação, também for feita quando ele estiver sozinho, chamamos de moralidade ou caráter”.

“O indivíduo e o homem público, como é o caso de José Evaristo, são inseparáveis, seus sentimentos individuais e algumas das suas ações estão atreladas e repercutem nas ações do homem público e consequentemente passam a pertencer a história, cujo julgamento não se dará no momento presente, porem a sinalização é positiva”.

“A maçonaria sempre foi uma escola para Evaristo, fez com que fosse enfatizado aquilo que ele mais valorizava: família, princípios, ética, disciplina e dedicação. Ele explica: “Maçonaria não é uma instituição voltada para nenhuma religião. Maçonaria é também mística, tem propósito, sua filosofia é servir”.

PUBLICIDADE


Com o sentimento que Deus é uma energia de poder encarada em cada ser humano, Evaristo não sai de casa sem agradecer, sem fazer sua oração pessoal. “Não passo uma noite sem que eu agradeça. Acredito em uma energia maior e em um propósito maior inserido na inteligência humana. Peço todos os dias para ser direcionado às pessoas que auxiliem as que precisam. Faço uma oração silenciosa em uma comunicação de minutos, uma conversa intensa com o que há de mais profundo em mim. Além das suplicas diárias de proteção e saúde a todos, busco Esse Ser Maior e peço a Ele direcionamento constante”.

Neste artigo 300, marca da minha caminhada, ratifico o convite para que estejamos juntos no próximo dia 10, às 20 horas, na Federação do Comércio do Estado de Goiás, no lançamento do livro, “EVARISTO o homem, o líder e a cidade”, reafirmando a minha honra em ter José Evaristo dos Santos como Conselheiro Federal do Grande Oriente do Brasil, que presido. O arrecadado com a venda do livro será revertido em benefício do Abrigo Solar das Acácias, de sua Loja Maçônica, Asilo da Acácia.

Concluo com uma estrofe da poesia “Motivo”, escrita pela companheira da vida de Evaristo, Sônia Maria Santos, em 26 de agosto de 1966: “Hoje eu sou a poesia que é só tua como é tua minha emoção mais pura, minha mais pura alma de menina”.

(*) Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil - barbosanunes@terra.com.br



Gostou deste texto? Então compartilhe!
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro