A ORDEM DE AMARANTH

A Ordem de Amaranth é uma organização fraternal composta de Mestres Maçons e seus familiares devidamente qualificados. Em seus ensinamentos, os membros são enfaticamente lembrados de seus deveres para com Deus, para com o seu país e para com os seus semelhantes. Eles são enfatizados a manter, por preceito e exemplo, a crença na "Regra de Ouro" e e em conformar-se com as virtudes inerentes à verdade, fé, sabedoria e caridade, podendo assim provar aos outros a bondade promulgada pela Ordem.


A grandeza de seus trabalhos de caridade e benevolência limitam-se nas oportunidades existentes, e capacidade de garantir uma ajuda financial adequada. Seu projeto filantrópico é a Fundação Amaranth para Diabetes (“Amaranth Diabetes Foundation”). A bandeira do país apropriado é bem visível em todas as reuniões, criando um forte sentimento de patriotismo e devoção à respectiva terra amada.

Sobre o Altar é colocado a Bíblia Sagrada, a palavra inspirada de Deus. Suas verdades Divinas enviam seu brilho sagrado para todas as partes do mundo, e é usado entre nós, como um símbolo da vontade de Deus. Ela nos relembra da Onipresença do "Todo-Poderoso" nos cobrindo com o Seu Amor Divino e distribuindo Suas bênçãos entre nós.

As folhas da planta de amaranto (como o "Laurel" “louro”) é indicativo de distinção e honra, e quando se forma na Coroa Amarantina ("Amaranthine Wreath") com seu círculo sem fim, representa o vínculo de amizade fraterna que circunda a nossa ordem amada, e ocupa um lugar central em nosso estandarte (Bandeira Cerimonial), em torno da "coroa e Espada".

Breve História
Cerca de três centenas de anos atrás na Suécia, uma menina de apenas seis anos de idade chamada Christina se tornou a governante do país. Ao atingir a maturidade, Christina gostava muito das coisas bonitas, cultas e de importância social. Durante seu reinado como rainha, ela criou a “Order of the Amarantha” para as damas e cavaleiros de sua corte real, Ordem esta, construida em torno da personagem de Lady Amarantha, retratada como sendo uma Dama da corte, bonita, talentosa e virtuosa. A Rainha Christina atuava o papel de Lady Amarantha. Possivelmente, o nome da Ordem foi escolhido por causa das belas flores avermelhadas Amaranthus, que nunca murchavam, e crescem em profusão na Espanha e em Portugal. A Ordem foi perpetuada e ainda hoje existe na Corte Real da Suécia. Sendo originalmente criada pela rainha Christina, A Ordem Real e Social de Amarantha não tinha mais ligação com a Maçonaria, do que as belas catedrais católicas construídas por pedreiros e construtores da antiguidade, antes mesmo em que a estrutura de alvenaria fosse desenvolvida e incorporada em nossa Fraternidade hoje. Então, vamos deixar a Ordem sueca de Amarantha e voltar aos dias mais modernos.

No meio do século 19, uma série de sociedades foram iniciados nos Estados Unidos, em que as senhoras poderiam se tornar membros. Os dois que mais concentramos são a "Ordem da Estrela do Oriente" e a "Ordem de Amaranth".

Conforme o relatório de Lady Grace Scheninger, membro honrada da presente Ordem , que visitou a Suécia nos últimos anos, encontramos a seguinte informação interessante: "Um conto que de um Inglês, membro da ordem e convidado usual antigo, da corte da Rainha Christina, parece ser o mais plausível e de acordo com as lições transmitidas em nossa Ordem presente. Ele diz: "A pessoa ajoelhada diante da Rainha ergueu suas mãos entre as mãos da rainha, e ela declarou o dever dele nessa ordem: para manter e para defender a virtude e a honra das senhoras virtuosas, esforçar-se para combater o vício, para executar ações honrosas , para manter a sua fé inviolável, em todos os assuntos relacionados à honra e atividades virtuosas; que a corte promete observar.

A rainha colocou um lenço vermelho de taffeta com larga franja de prata, em cima de seu ombro esquerdo e o amarrou em baixo do braço direito. A jóia da ordem caia sobre o lenço, e estava sobre a bússola no meio da coroa. A joia era feita de ouro. A coroa redonda forjada e esmaltada como um louro, e no meio dela duas grandes letras AA revertidas, e colocadas em alto relevo com diamantes.

As duas letras AA referem-se a primeira e a ultima letra da palavra AmarantA. Sobre a coroa de flores foi escrito 'dolce nella memoria "," Doce é a memória ". Referindo-se a uma grande Lady nobre e famosa chamada Amaranta, que era um eminente padrão exemplar, da mais alta honra e virtude, em cuja memória a corte foi instituída."

Ele aparece novamente na França, quando as Lojas de Adoção foram organizados por volta de 1730, sob o controle de uma loja maçônica até o dia 10 de Junho de 1974, quando o Grande Oriente da França por um Édito assumiu o controle de todas as Lojas de Adoção.

Em 1860, o Irmão James B. Taylor de Newark, NJ, tentou compor o material para iniciar uma Nova "Sociedade". Ele aprendeu que em 1653, a Rainha Christina da Suécia, havia organizado um grupo de "Sir Knights" (cavaleiros da corte) e "Ladies" (Damas honradas da corte) para organizarem festas de “Gala”. Ela chamou esse grupo a "Order of the Amaranta” “Ordem de Amaranta".

Irmão Taylor ficou tão impressionado com o que ele tinha lido que ele copiou muitos dos símbolos e muitas das fraseologias usada nele. Ele até copiou o nome, "The Order of The Amaranth". “A Ordem de Amaranth”

Por volta de 1870, o Irmão Robert Macoy, que atuava no controle da "Ordem da Estrela do Oriente”, decidiu que seria aconselhável adicionar dois ou mais graus a essa Ordem. Foi então, que em 1873, ele formou o "Rito de Adoção", com a "Ordem da Estrela do Oriente", como sendo o primeiro, ou o grau iniciatorio, e "A Rainha do Sul" como sendo o segundo grau, e finalmente a Ordem "de amaranth "como sendo o terceiro, ou o mais elevado grau. Seu plano era para que esses graus fossem dados separadamente, mas sob o controle de um unico corpo administrativo.

Ambos, os “capítulos” Estrela do Oriente e as “Cortes” de Amaranth, foram incluídos no Ritual do “Rito adotivo”. A Ordem de Amaranth foi oficialmente organizada em 14 junho de 1873 na cidade de Nova York como parte do “Rito de Adoção.”

Robert Macoy foi o primeiro Supremo Patrono Real, e Rob Morris foi o primeiro “Supreme Record” Supremo dos Documentos. No Rito do ”Ritual de Adoção” foi dito: "Esta organização será conhecida como o "Rito de Adoção Mundial" que será composto pelos graus da Estrela do Oriente, A rainha do Sul e de Amaranth."

Irmão Robert Macoy recebeu o material que o irmão Taylor preparou sobre o Amaranth, e ao revisar o aperfeiçou em forma de "ritual" para que pudesse ser usado como o Ritual do terceiro grau.

De 1873 até 1921, os membros de amaranth, eram exigidos que primeiramente se afiliassem a "Ordem da Estrela do Oriente", e mantessem essa afiliação para se tornarem membros de Amaranth.

Em 1921, através deum acordo mutual, esta exigência deixou de existir. Atualmente essas organizações são completamente separadas..

Em 1895, Robert Macoy faleceu. Novos oficiais foram apontados para o Conselho Supremo da "Ordem de Amaranth" com o proposito de realizar sua primeira reunião de oficiais e membros em 1897. Desde então, um "Encontro Anual" tem sido realizado. Sob a jurisdição do Supremo Conselho temos 43 Cortes Grandes (cada uma é estadual), localizadas nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Filipinas e Escócia. Existe tambem, cortes locais subordinados no Havaí, Nova Zelândia e Inglaterra (existem alguns Estados Individuais nos Estados Unidos que nao tem uma Corte Grande).

A "Ordem de Amaranth" tem significado muito para muitas pessoas. Para os primeiros membros significava a oportunidade de construir sobre a forte base da VERDADE, FE, SABEDORIA E CARIDADE. Essa ordem fraternal, tinha como propósito servir a humanidade, atraves da música do amor fraternal. Para seus membros presentes, a "Ordem de Amaranth" significa um desafio para construir mais elevada e mais forte sobre as bases de amor fraterno e de serviço. Significando assim, a mão da amizade fraterna estendida para os necessitados. Significando também pensar e lembrar uns dos outros, nas horas de tristeza e doença. Acima de tudo, significa a oportunidade de servir aos semelhantes, e apreciar os laços fraternos de respeito mútuo e compreensão, o que enriquece as nossas vidas através dessa amizade mais valiosa do que ouro ou prata.

Por: S.K. Roland E. Randall
Past Grão Patrono Real
Maryland-USA


Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro