Palavras do Grão-Mestre Geral

Solidariedade Mundial
Os maçons se preocupam e são afetados por todos os problemas que ocorrem no globo terrestre com repercussão em seus respectivos países. No momento, o mundo vive uma séria crise econômica e financeira criada no centro motor de civilização ocidental, isto é, o conjunto de bancos que causaram o desastre.
.
A Europa desliza, agora, no plano inclinado que leva à provável desagregação do sistema do Euro, no exato momento em que os Estados Unidos parecem perder o controle dos fatos econômicos, enquanto surgem os primeiros sinais de um movimento de insatisfação social contra o sistema financeiro vigorante naquele país entre todos o mais influente.
.
A medida da conjuntura foi dada pela Presidente do nosso País, Dilma Rousseff, na abertura dos debates na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em 21 de setembro: “Enfrentamos uma crise econômica que, se não debelada, pode se transformar em grave ruptura política e social. Uma ruptura sem precedentes, capaz de provocar sérios desequilíbrios na convivência entre as pessoas e as nações”.
.
Crise desse tipo mais se agrava quando concorre com levantes armados em países árabes, sem distinguir ditadores amigos, ou não, dos países em crise, e esses países fazem questão de se envolver com gastos fabulosos em material bélico e operações financeiras.

A solução encontrada, em todos os casos, implica violência, seja militar, como no caso do Norte da África, seja através de sanções econômicas que atingem, invariavelmente, a população indefesa, especialmente a mais carente, numa espécie de genocídio disfarçado com o qual todos, menos as vítimas, parecem concordar.
.
O Brasil se apresenta hoje como grande exemplo de competência governamental: resiste à crise com desenvoltura e vive em paz com seus vizinhos há mais de 140 anos, como registrou a chefe do Governo. Em nome da fraternidade universal e da solidariedade maçônica mundial, é justo que os maçons brasileiros ofereçam pleno apoio às tentativas de solução pacifica para o grave problema que os líderes mundiais têm diante de si e que afeta a Maçonaria de todos os Quadrantes.
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro