Muito além desta vida

Por Leila Cordeiro
Ninguém discute que o maior mistério da vida é a própria vida e possivelmente uma outra depois da morte. Até mesmo a ciência tem se rendido às muitas evidências de que existe muito mais além do que a mente humana pode imaginar. Talvez fenômenos inexplicáveis de muitos séculos atrás tenham começado a mostrar ao homem que ele nunca esteve só, apesar da sua visão limitada não deixá-lo enxergar um mundo mais sutil à sua volta.

Muitas teorias atribuem a construção dos grandes monumentos seculares, como as pirâmides do Egito, por exemplo, a forças muito mais poderosas do que os fortes, mas exaustos, músculos dos escravos que podem ter sido impulsionados por algo que nem eles mesmos podiam entender.

Essas mesmas teorias comparam a arquitetura desses monumentos a inspirações interplanetárias, ou seja, formas e desenhos enviados mentalmente por civilizações muito mais adiantadas que, por sua vez, são responsáveis pelo desenvolvimento da humanidade até hoje.

Mas antes que me chamem de lunática, sonhadora, inventora de histórias ou coisa parecida vou parando por aqui nas minhas elocubrações para dizer o porque de eu ter começado meu artigo de hoje dessa maneira. Não sou ligada a nenhuma religião, apesar de ter sido criada em berço católico, simplesmente por não acreditar na materialização da fé. Para mim não dá para misturar as duas coisas.

Não aceito que cidadãos comuns se locupletem do papel de íntimos de Deus a ponto de regerem nossos pensamentos e nossa vontade através de dogmas criados pelo próprio homem e de acordo com seus interesses particulares.

Os grandes e elevados mestres espirituais que desceram a terra, como o nosso Jesus, nunca se preocuparam com regras e limites para externar suas palavras. Achavam e diziam o que pensavam com a certeza de estarem no caminho da verdadeira vida, a espiritual. Cada um trilhou um destino para levar a palavra de Deus a civilizações completamente diferentes.

Mas sou apenas uma voz numa multidão de tantas vozes pelo mundo. As religiões são necessárias para dar suporte e um destino a quem não consegue enxergar pelos seus próprios olhos e acreditar em algo por si mesmo. Portanto, elas existem e foram criadas para serem seguidas pelos séculos afora. Então, por que a incredulidade de tantos quando se fala de fenômenos espirituais? Por que um ser tão espiritualizado, como Chico Xavier, por exemplo, foi sempre tão desacreditado e combatido quando falava de sua fé, e certos pastores, bispos e missionários, com intenções tão materiais, são aplaudidos e até seguidos por multidões em seus cultos de fé duvidosa?

Particularmente, fico com a simplicidade verdadeira de Chico e a doutrina de Alan Kardeck, que vem me guiando nos momentos de maior sofrimento e dor. Por isso, hoje quando faz um ano da morte da minha querida irmã Lúcia, minha melhor amiga de todos os momentos, digo de coração aberto que tenho certeza de que durante todo este ano ela esteve comigo e através de comunicações durante o sono pude ver seu desenvolvimento espiritual.

Desde o primeiro “sonho”, como podemos chamar o fenômeno, até hoje, vi e senti a evolução de sua alma e o caminho de luz que está percorrendo. Ao contar essas minhas experiências para pessoas que são tão materialistas que não aceitam nem ouvir o que se tem a dizer, dá um certo desespero e a sensação de que eu sou apenas uma sonhadora inveterada que transforma sua saudade em sonhos de alento e conforto.

Mas o importante, como já disse, é todos nós termos nossa própria fé, construída em nossas próprias experiências vividas a cada dia, aquelas que nos fazem parar para pensar e ler nas entrelinhas dos acontecimentos. Não quero parecer ingênua, mas se alguém achar que sou, fazer o quê?

Entretanto, continuo firme, cada vez mais , no propósito de passar adiante minha certeza de que, de um outro lado ainda desconhecido por nós, nossos queridos estão lá olhando por nós. Alguns em melhores condições, outros nem tanto, dependendo do que andaram aprontando por aqui, mas essa realidade, que só vemos nos filmes, hoje está mais próxima do que pensamos e em breve o mistério será desvendado como a grande e última descoberta da humanidade...

Abaixo, um video que conta, segundo teorias da doutrina espírita, um pouco da história de onde viemos e para onde vamos.
( Veja o vídeo )
Share on Google Plus

Editor Luiz Sergio Castro